Pesquisar este blog

A Igreja no Lar




"Deuteronômio 6: 4-9"

4 - Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR.
5 - Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças.
6 - E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;
7 - E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.
8 - Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.
9 - E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.

  O lar foi a primeira instituição educacional para o indivíduo fundada pelo próprio Deus.
  Mesmo que não se trate de um lar cristão, os pais têm a responsabilidade de educar seus filhos ensinando-lhes o respeito, o decoro, o zelo pela moral e pelo bom relacionamento com o próximo.
  Em se tratando do lar cristão, a responsabilidade aumenta, pois é necessário que os pais transmitam aos filhos os princípios bíblicos para uma vida frutífera, de crescimento espiritual e de comunhão com Deus.

   Pelo contexto geral das escrituras, podemos perceber que Deus sempre desejou ter  comunhão com o homem, Por isso, o criou à sua imagem e semelhança, dotado de inteligência, vontade própria e poder de comunicação.
            Em Gênesis 3:8 lemos assim: “E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim.”
Este versículo demonstra que Deus visitava o primeiro casal todos os dias ao cair da tarde. Isso nos mostra um tipo de culto doméstico, quando Deus se relacionava com o homem no aconchego do seu lar, na sua intimidade. Porém, foi numa dessas vezes que Ele encontrou o casal em desobediência.
            Desde a mais remota antiguidade, o lar, ou melhor, a família foi instituída por Deus como o centro educacional por excelência.
            O povo de Israel recebia toda a educação, tanto religiosa como social, no lar. O chefe de família, ou seja, o patriarca era, ao mesmo tempo, pai, professor, educador, profeta e sacerdote. Ele ocupava todos esses papéis ao mesmo tempo e as crianças ocupavam lugar prioritário.
            Deus queria que o seu povo O amasse, e transmitisse a seus filhos as suas leis, para que fossem felizes e se perpetuassem. Por ordem expressa de Deus, a formação das crianças deveria ser feita nos lares, pelos próprios pais, conforme lemos em Deuteronômio 4: Versículos  6 a 9  “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;
7 - E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.
8 - Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.
9 - E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.”

            Deus instruiu aos pais que guardassem em seus corações todos os propósitos divinos a respeito do seu povo, para depois transmitir aos filhos e, assim, passar de geração em geração.
            Toda educação hebraica era voltada para o conhecimento de Deus, adoração e obediência a Jeová.
            Deus era o centro do processo educativo. Os hebreus aprenderam a adorar um único Deus, Jeová. Diferentemente das demais nações que eram politeístas, isto é, adoravam vários deuses.
            O propósito de Deus era fazer de Israel um povo seu, diferente das demais nações, que guardasse seus preceitos e proclamasse o Deus Todo – Poderoso através dos tempos, para que o plano de Deus para o homem se cumprisse através dessa nação.
            A Bíblia registra vários exemplos de homens valorosos que aprenderam a amar a Deus, através dos ensinos de seus pais e que, ao se tornarem adultos, influenciaram a vida de sua nação.

            Abraão aprendeu a obedecer ao Senhor e fazer a Sua vontade, depois de adulto. Deus o chamou do meio de sua parentela para habitar em um lugar distante.
            Mesmo vivendo no meio da idolatria, Deus conhecia a sinceridade do seu coração e, por isso, o chamou e o designou para ser pai da nação de Israel. Ele aprendeu a amar, a adorar e a obedecer ao único Deus Jeová. E, somente a Ele, oferecer sacrifícios.
            Abraão teve o cuidado de passar esses ensinamentos ao seu filho Isaque. Isso é provado quando os dois sobem no monte Moriá para oferecerem o sacrifício pedido pelo Senhor a Abraão. Isaque conhecia o ritual do sacrifício; por isso por isso perguntou ao pai onde estava o cordeiro que deveria ser imolado. E, naquele monte, teve lugar uma das aulas práticas mais importantes para Isaque: aula de fé, de entrega, de obediência e, acima de tudo, de certeza da presença de Deus e de Sua providência nos momentos mais angustiantes da vida.

            A vida de José que já é bastante conhecida de todos os irmãos, nos dá um  exemplo maravilhoso de fé e de conduta íntegra, isso  é prova de que ele havia sido instruído em um padrão de comportamento condizente com os preceitos do Senhor.
            Depois de adulto, livrou seu povo de morrer de fome em Canaã, trazendo sua família para o Egito, onde se tornou governador, ao lado do Faraó. A integridade de José, o zelo por sua família tem sido exemplo de vida para os crentes de todas as épocas.

            Moisés também é um exemplo do cumprimento do que está escrito em Provérbios 22.6 que diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.”      Nos primeiros anos de sua vida, ele foi educado por seus pais hebreus e aprendeu a amar, adorar e obedecer o único Deus, Jeová. Ali, naquele lar humilde, vivendo como escravo do povo egípcio, ele  foi instruído a temer ao Senhor, recebendo assim a educação do seu povo hebreu.
            Quando, mais tarde, foi residir no palácio real, como filho da filha do Faraó, foi instruído em toda a ciência dos egípcios. Mas o que ele aprendeu na primeira fase de sua vida, foi tão bem ensinado que ele nunca se esqueceu.
            O lar, deve ser, portanto, a instituição educacional que dê ao individuo a base da sua educação.
            Tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento, temos exemplos de como a educação que principia no lar é valorizada e também muito sólida. Jesus, quando criança, aprendeu no seu lar a adorar ao verdadeiro Deus. Isso se comprova lendo Lucas 2:40, 47 e 52 que dizem: versículo - 40- “E o menino crescia, e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. Versículo- 47- E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas. E versículo - 52 - E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens.

            O caso de Timóteo também é bastante interessante.   Na II carta a  Timóteo 1:5, lemos: “ Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.” E no 3:15  da mesma carta também lemos:  “E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.”
Mesmo tendo um pai que não era judeu, a avó de Timóteo e  sua mãe tiveram o cuidado de ensinar-lhe os preceitos divinos, o que o tornou um homem temente a Deus e envolvido na Sua obra.

Todos estes exemplos nos mostram que Deus exige que os pais perseverem em ensinar seus filhos. Ele não pede, Ele ordena. É o nós já lemos em Deuteronômio 6:7 – “E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.”

            O sábio rei Salomão também advertiu, em muitos dos seus provérbios, a necessidade de o pai ensinar com autoridade o caminho de Deus a seus filhos e ressaltou o resultado positivo do ensino. Provérbios 22:6 diz: - “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”. Em Provérbios 29:15 lemos: - “A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe.”

            Dessa mesma forma, Jesus espera que os pais cristãos observem a Sua palavra e instruam seus filhos no temor do Senhor.
            Os pais, atualmente, usam o tempo com várias ocupações e, por vezes, esquecem-se  de que Deus organizou o lar dando aos pais a responsabilidade da educação dos filhos.
            A falta dessa observância tem trazido muitos males à sociedade. O número de jovens desviados do caminho do Senhor é enorme.
Isso acontece, na maioria das vezes, por negligência dos pais, que não se comprometem com a educação cristã dos filhos.

Segundo o ensino de Jesus, a verdadeira adoração é feita espiritualmente; sendo que o centro da adoração é o coração do homem, o qual se relaciona com Deus e pode ser adorado em qualquer lugar onde houver corações contritos. Isto é o que diz João 4:23: “ Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.”
Mediante esta palavra, gostaria de pedir a todos que estão nos ouvindo, que orem por sua família, entreguem seus filhos nas mãos do Senhor, peçam a Deus para que Ele lhes dê sabedoria e estratégias para que vocês possam falar abertamente do amor de Deus para com seus filhos.
Um momento interessante para que isso aconteça é durante o culto doméstico que precisa ser resgatado pelas famílias.  ler a Bíblia junto com seus filhos, cantar hinos de louvor a Deus, ensina-los a orarem, a dependerem totalmente de Deus.
E lembrem-se, a sua família é um projeto de Deus. Zele por ela porque os dias são maus.  Amém.
Que o Espírito Santo complete esta palavra no meu e no teu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário